Este artigo é um ensaio teórico sobre a instalação database. database é um aparelho eletrônico de leitura que trabalha com a inversão da funcionalidade de três tecnologias digitais: uma impressora, uma câmera de vídeo e um banco de dados. Consequentemente, o trabalho levanta questões sobre o apagamento do texto, o ato de leitura em tempo real (isto é, ouvir a leitura de um texto impresso), e bancos de dados físicos. Desafiamos a idéia do banco de dados como estrutura digital e não linear, além da impressora como equipamento de saída e de armazenamento de informação. A instalação trabalha com oposições entre presença e ausência, gravação e apagamento, memória e esquecimento, presente e tempo contínuo, ler eouvir. Estes conceitos estão conectados à idéia do presente como um tempo que está sempre passando.

This paper is a theoretical essay on the installation database. database is an electronic reading device that deals with the inversed functionality of three technologies: a printer, a video-camera and a database. Consequently, it raises issues about the erasure of text, the act of reading in real time (i.e., listening to a printed text), and physical databases. We challenge theidea of databases as non-linear and digital structures, and printers as output devices as well as information recorders. The installation deals with the opposition between presence vs. absence, recording vs. erasing, memory vs. forgetfulness, present vs. continuous time, and reading vs. listening. These concepts are connected with the idea of present time as a time that is always passing by.